Follow by Email

terça-feira, 29 de março de 2011

Acabou

A sensação de saber que agora acabou
Deixa um vazio, um escuro
E o mais triste é como dissemos adeus
Agora posso dizer que te conheço

Você me mostrou a face que eu não sabia que tinha
A face que desagradou meu coração
Um lado feio que me trouxe uma profunda
decepção.

Eu pisei na bola muitas vezes
E sei ser mais
Porém isso não lhe dá o direito
nem hoje, nem nunca de me julgar

A sensação de saber que agora acabou
Me fez pensar no que fiz e deixei de fazer
Mas agora é tarde pra discutir deixei de amar você!

Janaína Bonfim.

terça-feira, 15 de março de 2011

E se ?

E se fosse pra mim que ele olhasse 
E se fosse a mim que pedisse a mão 
E se fosse ao meu lado que ele quisesse 
Andar e viver uma paixão ?

Como seria ?

E se eu quisesse rouba-lo 
E se eu quisesse fazê-lo feliz 
Como ela não fez ?
Será que ainda estariamos apaixonados 

Como seria ?

E se agora ele olhar pra mim ?
E se agora eu começar a gostar de te pertencer?
E se ele me dizer sim ?
E se ele esquecer você ?

Como será ?

Acho que prefiro esperar ...

Janaína Bonfim.

Quem é você ?

Quem você pensa que é?
Pra atravessar assim o meu caminho?
Pra jogar dessa maneira 
Com o meu destino ?

Quem você pensa que é ?
Para me tentar desse jeito ?
Pra me deixar rendida?
E confunde o que eu quero?

Quem você pensa que é ?
Pra me fazer palpitar ao te ver?
Para me fazer sentir algo único?
E só querer você?


Janaína Bonfim.

Desejo você !


Seus olhos são meu abismo  
Seus olhos me fazem tremer  
Faz-me sair de mim mesmo 
Faz-me suar, perder, querer 
Sua boca é minha penitência 
Pois tão longe de mim está  
Sua boca me faz vitima  
De um desejo particular  
Mesmo te desejando assim menino  
Tudo que tenho é migalha que não me consola  
Mas saiba não é segredo que quero você 
E que amor platônico eu to fora !

 Janaína Bonfim.

As marcas do tempo em mim

As alegrias, as tristezas e desventuras
E tudo mais,
São marcas do tempo em mim

As frustrações, as noites em claro
E as conquistas
São marcas do tempo em mim


De um tempo que não vive
Que vê passar da janela
O tédio de outrora não deixa de existir
Tive vontade de sair mas, esperei por ela

Ela não veio, nem ontem, nem hoje
E não virá amanhã
E a vida? São apenas marcas do
tempo em mim...

Janaína Bonfim.